Lessa Gustavo em “Almojanta”

Sobre o álbum

projeto iniciado em 2018, Lessa diz que enquanto Leo Machion lhe mandava instrumentais ele ia escrevendo, desenvolvendo mais de um projeto ao mesmo tempo, porém tudo que se relacionava com Tempo e Alimentação era destinado ao “Almojanta” houveram algumas alterações ao longo do caminho ‑ como mudança de beat ou faixas dispensadas ‑ Lessa afirma que como um todo foi um projeto bem fluído o período de pré produção (escrita) durou até final de 2019, e em Fevereiro de 2020 reuniram‑se no estudos para gravar; e de lá até o lançamento se desenvolveu o processo de capa, mix & master, e a decisão do formato, que ficou entre dois EPs ou um Álbum. 

E ao fim, decidido, Almojanta.

Criatividade

Em uma época em que consumia muito do rap contemporâneo de New York, Lessa sente que essa influência se traduziu muito na sonoridade e estética do álbum.

Faixa Favorita

Lessa relata já ter tido algumas preferidas, diz que no início eram Sofá e Após, atualmente gosta bastante de Calorias, mas sua favorita é Feira; uma música com uma proposta diferente das demais, onde Lessa acha interessante as diversas camadas de vozes que ele conseguiu reproduzir nela.

Referências

Para esse álbum Lessa teve algumas referências, dentre elas, Medslaus, Ratking, e alguma parte de Nação Zumbi e O Rappa.

Recomendação do underground

Para que nenhum amigo ficasse enciumado, Lessa decide escolher um rapper atual de New York, o Starker.

Sobre o futuro

Lessa esclarece que tem EP no forno em processo de masterização, colaboração com o beatmaker Daw Mata e feats com amigos, afirma que saíra antes do meio do ano pela Cris Records.

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *